sábado, 26 de janeiro de 2008

Quem sou eu?

Quem sou eu? Eis a questão.
Pergunto-me, interrogo-me a cada momento. É difícil responder, sou mais eu, sou aquilo que nunca pensei ser. Tenho hoje um rumo, um objectivo, ou seja, algo que vou querer seguir, agarrar com toda a força e energia. Vou protegê-lo de tudo e de todos.
Esta é a minha vida. Pode até parecer mesquinha, no sentido de parecer sem interesse, mas não me importa o que os outros pensam. Sou eu, apenas EU que a construo.
Sei que por vezes me sinto um fantasma a vaguear por entre a minha própria sombra, já que nesses momentos parece que o “eu” deixou de existir, ficando agora um sombra, uma eterna sombra agarrada ao silêncio que vive em mim, em minha alma.
Sei que há quem não goste deste lado negro, mas confesso que eu também não o acolho. Ele sim, ele é que vem ter comigo quase sem eu dar por isso.
Mas ainda bem que há outros dias, dias esses em que me sinto mar, céu e estrelas. Em que me sinto viva e livre para viver. Sem nada nem ninguém para me recolher e trazer de volta o fantasma que tantas vezes me desiludiu, fazendo-me chorar a mais amarga e dura lágrima, que ainda hoje recordo e que ainda queima minha face.

SOU LIVRE!!! Grita para mim, só para mim. Agora penso, reflicto, espero. Por ti, meu mundo, minha calma, minha infinita força… tenho a certeza de que não te abarco em mim todos os dias, mas os que aqui estás são, sem dúvida, únicos e extremamente marcantes.

Quem sou eu?
Sou marca que vive…
Sou a incerteza insatisfeita, que procura e procura por mim.
Sou um sorriso tímido que ainda vive aqui.
Sou os olhos de um mundo pelo qual ainda não vi, mas senti.
Sou quem sou; O Eu de certeza ou incerteza, sou o que eu sonhar.
Porque a vida é um sonho…
Só temos de a tornar nossa.

LiLiAnA Emídio

Outubro de 2007

Um comentário:

Diana Rita disse...

excelente! amei amiga :'D