sábado, 3 de maio de 2008

As palavras para uma amiga





olá a todos os visitantes deste pequeno blog =)

venho aqui desejar um bom fim de semana repleto de alegria a toda a gente =)

após esta pequena declaração deixo-vos um texto que escrevi para uma amiga, no entanto, acho que este dá que pensar e dá força a quem não estiver a passar um bom momento na vida..

a imagem tirei da net não sei de quem é..

é linda não é?

bjs


O mundo só pára se tu quiseres...



A vida não tem rota pré-destinada és tu que a constróis. Por isso, meu anjo, não imagines que nada te vai cair do céu porque não vai ser assim. Vais ter de ir a luta, vai ganhar pequenas feridas, lágrimas sem um porque para resposta. Choras porque, por vezes, o teu mundo foi a baixo e ninguém te deu a mão para te levantares. E sabes vejo nos teus olhos que queres desistir não queres que ninguém te veja a chorar, não queres parecer fraca, no entanto, digo e afirmo todos choramos até mesmo aquelas pessoas que parecem mais distantes.

Posso até escrever coisinhas belas, mas em tempos mais antigos escrevi o pior que se poderia ler e sentir. Escrevi que não queria estar aqui, escrevi até ao ponto de não conseguir chorar mais e ter a sensação de que se não o fizesse o meu próprio eu me mataria. Refiro-me a todos os problemas a todas as coisas que guardei para mim por não ter quem me ouvisse por uns meros minutos... Apaguei-me do mundo, tranquei-me no meu canto e não deixei que invadissem os meus sentimentos para que deste modo não me magoasse mais… Disse chega disto, chega de tudo.



O mundo perdeu a cor, a sua distinção

Ali, não havia mais nada a não ser o nevoeiro e o medo, medo de um sem número de coisas que não arranjei explicação. Foi então que sem dar por isso me agarrei aos livros, a música ao qual ouvia todos os dias pensando " o amanha tem de ser melhor, tem mesmo de ser melhor" e por fim, a um amigo que não me respondia, que me via morrer, mas que ali estava presente, ao menos estava presente - falo claramente do papel onde eu riscava, escrevia, chorava e derramava o meu sentimento odioso preenchido com a raiva.

Olha a tua volta não queres fazer deste poema uma replica, não te queiras sentir a morrer.

Não te afirmo com plena consciência do que vai acontecer, pois, só tu podes mudar isso, mas peço-te reflecte e se és grande para crescer e fazer o que quiseres também és grande para já ter responsabilidade e isso minha amiga é inevitável. Contudo, podes ter liberdade e fazer os teus deveres e seguires com as tuas obrigações. Depois disto tudo podes até me odiar, mas talvez me dês razão um dia...



A realidade não passa por de trás de ti, mas pela frente dos teus olhos. O maior cego é aquele que não quer ver.



Já podes dizer tudo o que queres e te apetecer sei que me vais criticar, mas eu aceito.



Sou o anjo negro que renasceu das cinzas com as asas queimadas e feridas de tanto tentar voar..sou...



Isto são palavras sinceras, palavras que me dão força para continuar...

Quem me conhece sabe como sou, mas nem eu própria ás vezes me conheço...talvez faça algo de errado, talvez não faça por mal, eu só não quero magoar as pessoas que me rodeiam, não quero que se aproximem de mim... e se calhar até é por isso que me escondo do meu "eu".

Posso ter o meu lado bom, mas não quero que conheçam o meu lado mau, só quero que me compreendam...

mas percebi que a amizade pode existir. Sim, porque este foi um dos sentimentos em que eu nunca acreditei até hoje. Porém, eu hoje percebi que tenho amigos/as de verdade, basta vê-los à minha volta e sei que se preocupam comigo, que me querem bem, que me desejam a felicidade.


10 comentários:

Bonecas da Filó disse...

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!
Beijinhos e feliz dia das Mães

Flor disse...

ola querida. sabes eu ja vou fazer 23 anos mas houve um tempo em q a mnh companhia era so o papel os livros a musica e eu mesma não é que seja mau m sem mais nada acabei por ficar doente. revi me um pouco na tua prosa. tenho 6 diarios escritos tb com mt dor, felizmente essa epoca ja passou e parei de escrever ficaram somente os livros e amusica mas qd me sinto mal volto me mais para os livros onde por umas horas n seja e. o papel escrito ou n sempere foram a mnh companhia! bjinhos e proura sempre alguem para q tenas boas amizades.
bom fim de semana

Daniela Veiga disse...

Olá!
Parabéns, continuo a dizer que escreves muitissimo bem!
Bom fim de semana!
Bjinhos

Paula disse...

Como eu gostava de escrever assim. Parabéns :)

sweetie Mafalda disse...

Olá querida,

espero que saibas deste lado de cá tens uma amiga com quem podes contar, para o mau e para o bom.
Adoro ler tudo o que escreves, e nestas palavras vejo muita semelhança comigo, todos temos os nossos maus momentos, mas temos de nos agarrar aos bons. É o que tento fazer pelo menos.
Beijos e boa semana semana para ti.
Mafalda

claudia disse...

A amizade existe sim! Lindas palavras!

Paula disse...

Claro ke fiquei com um sorriso nos lábios, és uma espanto. Continua assim, eu apesar de não saber escrever assim, estou a adorar ler-te. Jokinhas :)

Meus Netos Minha Fortuna disse...

Olá meu anjinho!

Querida este teu texto está magnifico!
Parabens por seres uma menina tão linda!

Obrigada pelo querido comentário que me deixaste...mas querida eu...também tenho muitos defeitos...perfeito, só Deus!...

Tenho sim, um coração muito grande onde tenho todas as minhas amigas, com muito carinho!

Um grande beijinho
Vóvó Cassilda

claudia disse...

Olá, tenho alguns livros (como novos), porque como os adoro estimo-os mesmo muito bem, para vender. Vendo-os porque o espaço tem de ser rentabilizado e como quero sempre comprar mais, tenho que fazer cedências.

Paulo Coelho (O monte cinco e a Brida); Margarida rebelo Pinto (Não há coincidências), Christopher Isherwood (O mundo no Crepusculo) e outro do Ed McBain (Era uma vez uma rapariga). Os preços são super baixinhos. Em caso de interesse e preços envia mais para claudia.costa.78@gmail.com

apenas mais uma pessoa neste mundo disse...

Amiga escreves como um anjo, adoro continua assim
Beijos
Alexandra