quinta-feira, 15 de maio de 2008

Mundo decadente

Entras num mundo doente
Numa cidade não tão distante
Muito próxima de ti e de todos nós

O stress
As pessoas correm de um lado para o outro
Estão rodeadas de barulho, muito barulho
As horas passam, o tempo dispara
Olhas à tua volta
Começas a perceber que não há nada ambíguo neste mundo
Estás completamente encurralada
Não sabes por onde vais sair
Não percebes
Não queres ver que no dia que passa morreste 10 anos
Sentes-te cansada, farta, saturada de tudo e de todos
A paisagem é velha e completamente perdida
Hoje, mais que tudo, esgotaste a tua saúde
Perdeste a vida,
A sanidade mental começa a questionar-se
Sentes-te louca, completamente agoniada

Sabes bem que precisas de férias, físicas e mentais
Precisas de acabar com a cidade infernal que atravessas a cada dia.
Não é escolha, mas sim obsessão
Afinal de contas nunca viveste de outra maneira
Ou será que não sabes viver?
Então aprende
Não morras, por favor
Aguenta, sai desta vida
Vai em frente
Acorda, vive, deixa este modo de vida doentio
E irritante, que te faz ficar nervosa até mais não

Vive, sobrevive
Tens outra opção, sabes disso
Porém, não sabes como virar a página
Não transmites saúde, és uma corrente de
Boas ligações há muito perdida

És uma vida stressante da qual não querias fazer parte
És…
És…
Um mundo de interrogações
A cidade apavorada que não vive
Apenas sente
A presente correria desenfreada que te torna doente.

Por favor, não deixes que isto te invada
Resiste,
Agarra a vida

Sabes,
Há um lugar onde vais ser feliz
Há pessoas que te podem ouvir
Ceder uma palavra amiga
Descobrir uma porta aberta desvendando um olhar protector
A sabedoria de alguém
O tratamento esperado
Talvez um médico

Não tenhas medo estou aqui contigo
Não estás sozinha
Não temas os fantasmas do passado
Podes procurar ajuda…

29/02/08
LiLiAnA Emídio

escrevi este poema a propósito de um concurso e no dia que o entreguei a minha professora para ela enviar pensei: "posso até não ganhar nenhum premio, mas ganho experiência...", no entanto, fui premiada não sei em que lugar fiquei mas... não tenho grandes esperanças pois sinto que já escrevi coisas melhores...

digam de vossa justiça o que acham?

bjs =)

17 comentários:

Mena disse...

Olá, Daniela!
Gostei do teu poema, porque revela a vida stressante que é vivida, hoje, por muitos, num mundo conturbado e barulhento, doente como tu dizes. Onde ressalta o desalento, o cansaço, a falta de resposta para as nossas ânsias, a dúvida constante, a falta de fé, a falta de objectivos ou o medo de os não atingir... Um lugar onde nos sentimos encurralados, sem vislumbrarmos qualquer saída, que nos põe doentes... É o retrato de alguém que vive nos nossos dias, século XXI e que passa todas as suas frustrações para o meio ambiente que o circunda, a paisagem envolvente é fruto do seu estado de espírito. Mas, depois apontas que essa pessoa (as pessoas em geral)não deve desistir, deve lutar até ao fim e que há sempre alguém pronta para ajudar, para dar alento...
É um poema de incentivo, de luta... Cada um constrói a sua vida, não desistindo ao primeiro obstáculo, à primeira adversidade, por muito cansaço que tenha, deve erguer a cabeça, levantar-se e seguir em frente...
Não sei se foi esta a mensagem que quiseste fazer passar, esta é a minha interpretação à primeira leitura. Depois diz-me se estou ou não certa!
Ah, por lapso tens um erro no texto, escreveste "esgotas-te" em vez de esgotaste.

Um beijinho grande da
Mena

claudia disse...

Gostei do teu poema, refletes o stress da vida quotidiana e a força para ultrapassar, para viver, é disso que precisamos: força "não morras por favor"

Missy disse...

o teu poema é lindo Liliana, mas é verdade já fizestes melhor e mais profundo, estou muito orgulhosa de ti por teres ganho um prémio !!!!
o que conta é participar, mas de certeza que foi dos melhores prémios !!!!!
depois diz como ficou.
adoro-te.

bjka

Missy disse...

mais uma coisa, este teu poema reflete mesmo o que muitos resente e que não exteriorizam.
Tu tens esse boa consciência de te exteriorizares.

Mena disse...

Olá!
Cá estou de novo para pedir desculpa pelo engano, por lapso em vez de Liliana, escrevi Daniela. Não foi por mal, desculpa mais uma vez Lili... Não ficaste zangada, pois não?
Mil beijos
Mena

SANDRA RIBEIRO disse...

ola querida amiga realmente este poema esta digna de uma grande poeta escritora quem save?
adorei é a pura realidade da vida que as vezes é tão dura e crua
continua pois tens imenso jeito para isto o que importa nao é ganhar mas sim participar seja la o premio que for para nos és uma granda poeta
beijos e ja esta a chegar o fim de semana aproveito para desejar tudo de bom

Paula disse...

Gostei do teu poema porque mais uma vez me vi retratada nele.
Por aquilo ke vou lendo de ti, tenho uma pergunta para te fazer és uma pessoa triste?

Licas disse...

Olá Liliana
Gostei muito do que escreveste, ou antes da forma que utilizaste, mas permite-me ...
Se escreveste isto apenas porque gostaste da forma, mas não sentes o que escreveste ...TUDO BEM.
Se te identificas com o que escreveste, porque te sentes "encurralada", então fico preocupada, porque aos 18 anos a vida tem que ser vivida com consciência sim, mas mais optimismo.
Levanta o astral.
Trabalha!
Diverte-te!
Partilha as tuas emoções, mas não te deixes invadir pelo fatalismo.
A vida é dura, mas é MUITO BONITA.

Eu já vivi 3,5 vezes mais do que tu e garanto-te que se não encaras a vida com determinação, mas com optimismo vais sofrer muito e dificilmente aguentarás as agruras que o futuro te reserva (como a toda a gente).

Quero ver-te sorrir!
Um abraço
Licas

claudia disse...

Olá...se eu acho que os teus poemas têm futuro? Nesta altura do campeonato que deve lutar e acreditar és tu, tens de lutar exactamente por aquilo que queres na tua vida ou simplesmente por algo que queiras realmente. Através da tua força de tanto quereres e do teu esforço, hás.de ver recompensada a tua maneira de escrever, não te podes apenas refugiar na opinião dos outros (tão pouco que somos), existe um mundo inteiro à tua frente, mundo esse que tu podes conquistar!!Eu gosto muito da forma como escreves e na minha modesta opinião deves continuar a escrever, mas não só para alcançares sucesso e sim porque se nota que é algo que tu adoras fazer e te sai do coração! Por isso, escreve, escreve, escreve até teres vontade, mesmo que alguém te contradiga e te diga horrores da tua escrita, se gostas de escrever...ESCREVE, escreve em todo o lado, nos livros, nos cadernos, nas paredes, na areia..mas NUNCA deixes que uma simples opinião te tire a paixão que te deixa feliz!!

Andreia disse...

ola!!

bem nao podia deixar de vir aqui comentar o teu poema que te levou a ganhar o segundo lugar no concurso..

Adorei ver te e acho que estiveste muito bem..

Acerca do poema acho que ja sabes, tal como tudo o que escreves ta lindo.

bjs**

PS:tenho muito orgulho em ti amiga

Meus Netos Minha Fortuna disse...

Olá Lili
O teu poema está lindo!

Só continuo a não gostar de ver a tristeza que deixas transparecer...então já sabes que te dou na cabeça...e tens de ter pensamentos positivos...!
Afinal tens um principe encantado....e tens de aproveitar o melhor que a vida nos dá...olha que ela dá-nos de volta tudo o que semeamos...!
Prometes pensamentos mas alegres?

Agradeço-te muito todos os miminhos...és uma querida...nunca te esquces da "velhota", obrigada!
Sabes que gosto muito de ti!
Bom fim de semana!
Beijinho
Vóvó Cassilda

nile santos disse...

Olá querida amiga.Eu achei oas tuas escritas um verdadeiro sentido da vida.De fato é a realidade do dia á dia.Espero que alcance boas colocações com as tuas realidades.Obrigado pelo mimo.Tenha um excelente dia.bjtos.nile.

Luís Santos disse...

Olá!
Que linda, 2.º lugar!
Deixei um miminho no meu blogue para ti.
Bom fim-de-semana!
Bj
Mena

Joaniska disse...

O teu poema é lindo!
Mais que escrever, mais que fazer poesia, mais que fazer-me arrepiar conseguis-te escrever o que se passa no nosso dia a dia, neste mundo decadente onde cada ser humano olha para a sua barriga e não pensa em mais ninguem~.

PARABENS!

Beijocas grandes=0)

Bette disse...

olá querida!
Tens aqui um poema fatalista lindo.... É realmente daqueles que toca no profundo de cada um,demonstras nele o dia a dia realista de uma cidade (qualquer uma delas) que passa por cada um sem que se dê por ele....Por vezes nem damos por certas coisas passarem por nós quando o tempo á nossa volta vai escasseando e tudo que nos rodeia vai ficando triste e degradante... mas é a lei da duara vida... e nós que temos que fazer...??? apenas vivê-la da melhor maneira para conseguir-mos do pior tirar o melhor!!!!
Tens imenso jeito para a poesia e sinceramente acho que deverias aproveitar isso....
Bem querida tem um optimo fim de semana..
beijokas

Anônimo disse...

ola ,gostei muito do teu poema e juro que senti um arrepiu desejo-te tudo de bom


CARFRA

Bette disse...

olá linda!
sim em portugal ser escrito é apenas um sonho passageiro...mas nada impede que o exerceres aquilo que gostes n venhas a escrever umas coisinhas para mostrares a nós e ao mundo aquilo para o qual tb tens muito jeitinho!!
bjokas e sim ve se actualizas aqui o bloguinho!!
xau xau